Páginas

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

A primeira operação ... e a certeza da profissão.


Texto escrito pela colega Tanise Dal Santo Pes*

 
 
Era quase 18 horas de uma terça-feira e, de repente, uma notícia:

“Esteja aqui as 5 da manhã, está convocada para uma operação!”

O transmissor da informação virou as costas e ficou aquele silêncio, só ouvia a batida do coração.

Cheguei em casa meio zonza, não falei com ninguém, até mesmo por questão de sigilo!!!

Impossível dormir.
Às 4 da manhã o despertador tocou. Um banho para acordar, um café forte para manter-se acordada, calça tática, camiseta da polícia, pistola no coldre, e algemas na cintura, parti para a Delegacia sem saber nada!!!

Era um turbilhão de sensações!!!

Realmente era uma emoção, um misto de ansiedade, nervoso e curiosidade, nem sei ao certo dizer como me sentia.

A única coisa que não senti, foi MEDO!!!

Eram 40 policiais, e aproximadamente 3 ou 4 sabiam realmente o que seria feito.

Envelopes entregues, equipes escolhidas:
“Essa é a casa que vocês vão entrar, e essa é a pessoa que vocês vão prender!!!”

Entramos na viatura, estamos em 4 policiais, um certo silêncio se formou.

Novamente só ouvia a batida do meu coração.

Chegamos na casa, todo mundo desce correndo e cercamos o local:

“Polícia, abre a porta!!!”

Sem saber direito o que acontecia, a pessoa abriu a porta e entramos em sua casa!

E aquela que se sentia muito esperta, muito ágil, viu toda sua “astúcia” indo por água a baixo.

Ali estávamos nós, fazendo o nosso trabalho, impedindo que mais adolescentes sofressem abuso, que mais crianças perdessem a infância.

Revistamos a casa e, por fim, foi dada voz de prisão àquela que muito já tinha debochado da polícia.
A levamos na viatura, e, ao contrário da chegada, na saída não houve silêncio.

Dentro da viatura, vendo aquela pessoa “contida”, e ouvindo o barulho do giroflex tive uma única certeza: estou na profissão certa!
EU NASCI PRA SER POLÍCIA, PARA SERVIR E PROTEGER, ATÉ O FIM DOS MEUS DIAS!!!

 
 

*Tanise Dal Santo Pes é Inspetora de Polícia da última turma e está lotada em Uruguaiana


10 comentários:

  1. Olá Luiz Eduardo!
    Deixo aqui registrado o meu apreço pelo blog. Sempre que posso ( isso quase que todos os dias), dou uma lida nos post. Serve como motivação pra os meus estudos... Fico no aguardo dos próximos. Bom trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Evelise!
      Seja sempre bem vinda ao blog.
      Boa sorte com os concursos.
      Abraço!

      Excluir
  2. Parabéns e obrigado por compartilharem suas experiências conosco. Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Está valendo pela narrativa. Mas...por que tantas armas no blog? Tome tiroteio...Não serei um policial do tipo tiroteio, não. E você deve começar a pensar nisso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sou policial do tipo tiroteio.
      E é apenas uma foto de capa.
      É uma bonita foto, não é?
      Abraço!

      Excluir
  4. Parabéns Eduardo.
    Muito bom ler esse relato, ansiosa pela minha vez. Aguardando o psico da Pcerj.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa sorte no psico.
      Obrigado por acompanhar o Blog.
      Abraço!

      Excluir
  5. Parabéns pelo blog amigo, estou gostando muito dos relatos. Me preparo para area policial e os textos aqui tem me motivado bastante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Atila.
      Acredito que não te arrependerás de seguir a carreira policial, é viciante.
      Siga acompanhando o Blog.
      Abraço!

      Excluir